terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

China e EUA estão prestes a declarar suas relações com alienígenas

A questão surgiu no canal de TV chines, o Xinhua, a notícia oficial da transmissão do canal, afirma que o presidente Barack Obama pode estar preparando uma divulgação formal da presença extraterrestre.

Por um lado, pode ser alimentado por uma "corrida para a divulgação extraterrestre" atualmente a ser desenvolvida entre a China, os Estados Unidos e outras potências espaciais importantes a respeito de qual país será o primeiro, e usando a autoridade do chefe de Estado e arquivos estrangeiros para segredos de Estado de que há uma presença alienígena na Terra.
O primeiro país a anunciar a presença global credível extraterrestre ganharia prestígio e confiança de mais de 6.8 bilhões de pessoas que certamente reagiriam à presença de estrangeiros que habitam a Terra neste momento.
O jornalista, Michael Cohen , disse que :
"O noticiário de televisão em horário nobre (conhecida como Prime Time), esteve anunciando a admissão alienígenas pelos Estados Unidos".
"Os comentaristas e analistas acreditam agora que uma guerra fria sobre os segredos de alienígenas e OVNIs está em andamento entre os dois super poderes"
"A decisão histórica (por via agência Xinhua a televisão nacional chinesa) para transmitir a notícia é vista como um produto do temor de que os EUA podem roubar a glória da China e para tanto irá admitir a presença alienígena na Terra antes de Pequim fazê-lo.
"Na verdade, nenhum em particular quer admitir publicamente que estão em contato com alienígenas, porém, ao mesmo tempo, não querem que a outra parte se declare primeiro. Em outras palavras, se houver uma confissão sobre UFOs, os dois países querem seu momento de glória e simpatia global.
"As transmissões recentes são, provavelmente, uma forma que os elementos progressistas dentro do Partido Comunista dão um empurrãozinho para o notoriamente cautelosa do presidente Hu Jintao para colocar a sua atenção sobre a probabilidade de que os Estados Unidos venha a roubar seu momento de glória"
"Num momento em que as duas superpotências têm enormes arsenais nucleares, é essencial que a raça extraterrestre não esteja no meio do conflito, ou observadores estrangeiros seriam obrigados a intervir".
Ao menos é o que se espera.