sexta-feira, 30 de março de 2012

Máquina de 400 milhões de anos é encontrada na Russia


Yuri Gobulev comentou:
A autenticidade da descoberta foi certificada.

De acordo com o arqueólogo Yuri Golubev , ocorre que, neste caso, a descoberta surpreendeu os cientistas por sua própria natureza, pelo menos -. invulgar, capaz de mudar a história (ou pré-história) Não é a primeira vez que é um artefato, um objeto antigo, algo parecido com isto é encontrada na região.

Mas, surpreendentemente conservado, este artefato específico é à primeira vista, incrustada na rocha (que é compreensível, já que a península abriga numerosos vulcões). Submetido a análise, o conjunto mostrou ser feita de peças de metal que parecem formar um mecanismo, uma engrenagem que pode ser de um tipo de relógio ou computador.


O surpreendente é que todas as peças foram datados em 400 milhões! de anos.

Recebemos um telefonema do prefeito de Tigil. Ele nos disse que os caminhantes que estavam passando no local, encontraram esses vestígios na rocha. Fomos até o local indicado e, inicialmente, não entendemos o que vimos. Havia - centenas de cilindros dentados que pareciam ser partes de uma máquina. Eles foram encontrados em perfeito estado de conservação, como se tivessem sido congelado em um curto período de tempo. Foi necessário o controle da área, porque logo os curiosos começaram a aparecer em grande número. Outros cientistas, geólogos americanos, definiram a peça como um artefato incrível e misterioso. Ninguém podia acreditar que 400 milhões de anos atrás poderia ter existido na Terra mesmo um homem, ainda mais uma máquina. Naquele tempo, as formas de vida eram muito simples, mas o achado, [simplesmente] - sugere claramente a existência de seres inteligentes capazes de tal tecnologia.


Certamente, esses seres que tinham vindo de outros planetas. É possível que uma nave espacial pode ter sido danificada ou houve um acidente e foi abandonada no local. Verificou-se também que as partes tenham atingido o estado de fossilização em um período de tempo historicamente e geologicamente curto. Possivelmente, a "máquina" caiu em um pântano.

Apesar das constatações, cautelosos, os cientistas preferem considerar que as evidências não são definitivas - ainda.
E Gobulev pondera:Recusar-se a existência de tecnologia, mesmo no passado, recuado, é um erro grave, porque a evolução não é linear .
Essa assunto pode lhe interessar.
A verdade pode ser mais estranha do que a ficção