quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Uísque sem culpa, o outro lado bom


Sente-se culpado por ter bebido muito uísque ontem à noite? Fique tranquilo, você estava apenas incentivando uma indústria que logo será capaz de produzir energia suficiente para alimentar mais de nove mil lares de maneira sustentável.
A iniciativa vem da Escócia, a terra-símbolo da bebida (tanto que, em inglês, a palavra “scotch” – uma variação de “escocês” – é utilizada como sinônimo para uísque). O projeto, previsto para começar a operar em 2013, será localizado na pequena vila de Rothes (pequena mesmo: 1.203 habitantes), em Speyside. A região é conhecida por abrigar 50 destilarias de malte, o que representa exatamente 50% da quantidade de destilarias em atividade no país. Speyside também é o lar de marcas famosas como o Chivas Regal, Glenfiddich e Famous Grouse. Todas elas contribuirão para a biomassa da usina.
A usina em questão vai queimar uma mistura de lascas de madeira e o resto dos grãos utilizados no processo de fabricação do uísque. Além disso, outro produto residual do processo será doado pelas destilarias e transformado em adubo orgânico e ração animal para os agricultores locais.
Além de abrigar metade das destilarias da Escócia, a região de Speyside ainda se localiza perto de outros 16 estabelecimentos onde se produz a bebida. Por isso, trata-se de um projeto que pode fornecer facilmente energia para a região próxima e ainda auxiliar a atividade agropecuária local.
Essa não é o primeiro projeto escocês que visa produzir energia a partir de uma usina de uísque, mas a ideia de utilizar a energia produzida para o bem público é inédita. A maior destilaria do país, Fife, possui uma usina própria que devolve a energia produzida para alimentar a própria destilaria.
Além disso, pesquisadores da Universidade Napier de Edimburgo, Escócia, anunciaram ano passado o desenvolvimento da tecnologia que possibilita a utilização de vários tipos diferentes de resíduos produzidos pelas destilarias como biocombustível para alimentar motores de automóveis comuns.
Isso merece um brinde às destilarias escocesas e à iniciativa de transformar o problema dos resíduos da produção do uísque em solução para uma energia mais limpa. Saúde! 
Esse assunto pode lhe interessar.