segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

HIV não é igual a AIDS


Em 22 de novembro de 2005


Jornais dizem que britânico infectado com o HIV pode ter se curado Médicos na Grã-Bretanha dizem que querem estudar o caso de um britânico de 25 anos portador do HIV que aparentemente teria se livrado do vírus da Aids. De acordo com dois jornais dominicais do país – News of the World e Mail on Sunday – Andrew Stimpson, que mora em Londres, teve a doença diagnosticada em 2002, mas em novos exames em outubro de 2003 não tinha mais o vírus. Stimpson não tomou nenhum remédio para combater o HIV. Especialistas afirmam que o caso poderia ajudar a revelar uma cura da Aids. Caso 'raro' Os testes foram realizados pelo sistema público de saúde de Chelsea e Westminster, que afirmou num comunicado que este é um caso "raro e complicado". "Quando soubemos do resultado negativo do teste de HIV de Stimpson, propusemos a ele que fizesse mais exames para nos ajudar a descobrir uma explicação para esses resultados diferentes." O paciente se negou a continuar a fazer exames e, segundo a imprensa britânica, tenta buscar na justiça indenização pelo que considera ter sido um falso diagnóstico. Mas os médicos do hospital envolvido asseguram que o teste que havia inicialmente detectado o vírus HIV foi feito corretamente. "Há 34,9 milhões de pessoas com HIV no mundo e sou apenas uma pessoa que conseguiu controlá-lo, sobreviver a ele e eliminá-lo de meu corpo", disse Stimpson. "Isso é inacreditável para mim, um milagre. Acho que sou uma das pessoas com mais sorte do mundo." Ele contou aos jornais que ficou deprimido após ter recebido a notícia da doença, mas que sua saúde continou boa e ele não precisou tomar remédios. Os cientistas querem estudar mais o caso de Stimpson para saber se o caso se trata de um erro de diagnóstico ou se o seu corpo realmente teria sido capaz de eliminar o vírus da Aids.
Esse assunto pode lhe interessar.
O poder da indústria farmacêutica.